Mercado de milho deve ser firme até o fim do ano, avalia Scot.

Segunda-feira, 16 de outubro de 2017 às 16h 41

Os preços do milho devem se manter firmes no último trimestre do ano, segundo a Scot Consultoria. As razões são o ritmo aquecido das exportações e a área menor do cereal no verão. Em nota sobre o mercado do grão, a Scot destacou que o volume médio de milho exportado em setembro foi de 295,7 mil toneladas, acima das 228,57 mil t em agosto e das 110,6 mil t em julho. Até a primeira semana de outubro foram embarcadas, em média, 283 mil t de milho por dia, 414% acima da média diária em outubro de 2016.

Quanto ao plantio da área de milho verão, a consultoria lembrou que Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou em seu relatório deste mês uma área cultivada de 4,93 milhões a 5,15 milhões de hectares, queda de 6% a 10% ante a temporada passada. A perspectiva de alta é reforçada pelos preços dos contratos do milho na B3 para janeiro de 2018, de R$ 33/saca (pelo fechamento do dia 9 de outubro) em Campinas (SP), equivalente a uma alta de 10% ante os preços atuais no mercado físico.

As cotações do cereal voltaram a subir no mercado interno nos últimos dias, segundo a Scot, após terem recuado no começo do mês em virtude da maior oferta de vendedores, que buscaram aproveitar as altas dos preços em agosto e setembro. Segundo levantamento da consultoria, a saca de 60 quilos era cotada na terça, 10, a R$ 30 na região de Campinas (SP), para a entrega imediata, frente aos R$ 29/saca entre o fim de setembro e início de outubro.

 

 

http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/Milho/noticia/2017/10/mercado-de-milho-deve-ser-firme-ate-o-fim-do-ano-avalia-scot.html